Adicionado por em 2016-10-11

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

amiga_falsaPor Celso Machado,

Tenho por hábito e sou obrigado a reconhecer que isto está se tornando mais intenso com o passar dos anos, de avaliar as situações que vivo não apenas pelas suas consequências diretas, mas igualmente por outras possibilidades nem sempre aparentes.

Compartilho um desses acontecimentos.

Há alguns anos um amigo foi promovido para exercer um cargo com amplos poderes numa instituição que era nossa maior cliente.

Atencioso me convidou para uma visita. Nela mencionou sua estima, o respeito pela forma dedicada e correta que eram marcas de nossa empresa.

Disse, de forma espontânea, que iria se empenhar em nos proporcionar mais oportunidades de trabalho, agora que estava numa posição que lhe permitia isso.

Confesso que me senti valorizado e reconhecido. Agradeci emocionado.

O que ocorreu não foi bem isso. Pelo contrário. Na sua gestão nunca mais prestamos serviços para essa entidade.

O fato teve uma consequência evidente: perdemos nosso maior cliente e ralamos para encontrar alternativas.

O impacto em nossas atividades foi grande. A saída foi buscar outros caminhos e abrir novas áreas de atuação.

A estratégia funcionou e felizmente a jornada prosseguiu.

Para mim teve outra não aparente, mas nem por isso, de menor impacto. Demos uma guinada e se os resultados financeiros não foram os mesmos, a gratificação pessoal tem sido incomparavelmente maior.

Tem quem discorde, respeito e não discuto, mas sou grato a quem ficou de me ajudar e fez o contrário.

Porque mexeu comigo, fez com que saísse do comodismo e partisse para novos caminhos.

Esse tipo de avaliação tem suas implicações, mas têm também, bons aprendizados.

Não é fácil sair da zona de conforto, porque a maioria de nós busca a segurança e tranquilidade.

Só que ela pode nos privar de outras realizações que os desafios propiciam. Daí porque um empurrão, se não é nada agradável, por outro lado mexe com a gente.

Bom deixar claro que sou muito mais grato á quem nos abre portas, oferece oportunidades e apoio.

Sem eles nada do que fazemos seria possível. A confiança dos outros em nós é que nos permite mostrar quem somos.

Tento demonstrar minha gratidão com lealdade e atitudes. Sou cliente fiel dos meus clientes. Não faço isso para mostrar para eles, mas para ficar bem comigo. Para ser coerente.

Mas nem por isso deixo de ver nas situações menos agradáveis que passo, se elas não estão mostrando o que a mesmice não permite enxergar.

Quantas vezes a vida está mostrando uma coisa e por comodidade estamos vendo outra?

Revoltamos quando deveríamos refletir. O que parece ser bom pode ser ruim e também o contrário.

Porque empurrão, ao mesmo tempo em que desequilibra, também impulsiona para a frente.

Agora puxar o tapete, agir na surdina e chutar pelas costas é outra coisa. Na gíria popular tem um nome: trairagem.

E prá quem não sabe a origem da expressão fica o esclarecimento. O termo vem de um peixe muito frequente em rios e lagos, a traíra.

Que tem uma característica que lembra algumas pessoas: ataca de surpresa, normalmente quando estamos descuidados.

Publicado no jornal Correio de Uberlândia, em 8 de outubro de 2016

 

 

 

 

 

 

 

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Deixe um Comentário