Adicionado por em 2015-06-19

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

por Carolina Monteiro

Com o propósito de recuperar e eternizar a história da cidade, foi lançado, nesta quarta-feira (17), o Museu Virtual Uberlândia de Ontem e Sempre, iniciativa inédita na cidade, que reúne registros jornalísticos – fotográficos e audiovisuais – que evidenciam tanto contextos históricos, quanto pessoas e fatos importantes para o percurso de Uberlândia. Durante o lançamento, na sede do Grupo Algar, um dos patrocinadores do projeto, os convidados de honra eram professores da rede municipal de ensino.

MUSEU-VIRTUAL-by-MARCOS-RIBEIRO-1

Carolina Toffoli e Luiz Alberto Garcia, presidente do Conselho de Administração do Grupo Algar, durante apresentação do site (Foto: Marcos Ribeiro)

O banco de informações históricas está baseado em um acervo cultivado pela Close Comunicação, realizadora do projeto. Com mais de cinco mil horas de vídeo, este material tem origem tanto em registros reunidos desde a década de 80 pelo publicitário Celso Machado e pela empresária Rosilei Ferreira Machado, fundadores da Close Comunicação, quanto em documentos cedidos para a produtora por figuras como Vicente Garcia e Tubal Vilela. O mais longínquo material já publicado no site, o documentário “Uberlândia, cidade menina”, data dos anos 1940.

Porém, o Museu Virtual não se resume aos documentos do passado; inclui ainda um vasto material produzido pela Close Comunicação – matérias jornalísticas veiculadas em programas televisivos como “Terra da Gente” e “Uberlândia de Ontem e Sempre”, produzidos até os dias de hoje. Este dado expressa o caráter dinâmico do projeto, que é reforçado por uma política de atualização semanal e da abertura à contribuição da população, por meio da cessão de registros históricos.

Para ser usado nas salas de aula

Por reunir uma base inédita de dados sobre Uberlândia, o Museu Virtual tem ainda um potencial educativo.

“O projeto tem um foco de atuação semelhante ao do Instituto Algar, de disponibilizar uma ferramenta que pode servir ao professor para enriquecer o processo educativo, neste caso, pela construção de uma perspectiva histórica rica da cidade”, disse Carolina Toffoli, coordenadora do Instituto Algar, que vai lançar um concurso para estimular professores a pensarem modelos pedagógicos a partir do conteúdo do site, no segundo semestre.

Professora Heliene da Costa acredita no potencial educador (Foto: Marcos Ribeiro)

Segundo a formadora de professores da rede pública municipal, Heliene Rosa da Costa. “Este material tem uma força incrível. Quando se faz um recorte da história e se disponibiliza este acervo, a educação é favorecida, porque temos aí um recurso que enriquece as aulas. É uma maneira de mostrar ao estudante que a história da cidade é viva, ela pulsa, e que ela pode ser revisitada”, disse Heliene.

Registro eterniza memória de fatos e pessoas da cidade

Entre as funções sociais do Museu Virtual Uberlândia de Ontem e Sempre está o ato de compartilhar com as novas e futuras gerações um material que foi ou exibido durante tempo limitado de tempo nas TV aberta e fechado, ou foi mantido inédito para o público. Parte do acervo, mantido pela Close Comunicação em mídias originais – rolo de filme, u-matic, beta, VHS, DVD – já estavam atingindo o prazo de validade.

“Há cerca de três anos, começamos a pesquisar alternativas tecnológicas e de financiamento para viabilizar a digitalização, para manter vivo este material de grande valor histórico. Parte dos registros que reunimos, muito antigos, tiveram que ser tratados antes de serem digitalizados, um processo oneroso”, disse Celso Machado, cofundador da Close Comunicação.

MUSEU-VIRTUAL-by-MARCOS-RIBEIRO-3

Celso Machado e a esposa, Rosilei Ferreia Machado, iniciaram projeto ainda na década de 80 (Foto: Cleiton Borges)

Depois de digitalizado, uma equipe de quatro pessoas conduziu a indexação e catalogação dos registros, para então disponibiliza-los na internet para cumprir sua função social. “Apenas digitalizar é pouco. O que torna um acervo valioso é estar acessível para utilização”, disse Machado. As plataformas tecnológicas que permitem a disponibilização dos conteúdos foram desenvolvidas pelas empresas uberlandenses Replay4Me e Joga no Google.

PUBLICADO NO CORREIO DE UBERLÂNDIA EM 18 DE JUNHO DE 2015.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.

Categoria:

Na mídia

Deixe um Comentário