Adicionado por em 2015-10-19

por Ariane Bocamino

Em uma das lojinhas do Mercado Municipal, no setor central de Uberlândia, a bióloga Elaine Moscoso comercializa cosméticos e aromas, cujas funções extrapolam a meta de apenas deixarem pessoas e ambientes perfumados. Segundo ela, por meio do aroma de óleos essenciais, é possível alcançar o bem-estar pleno e até a cura de doenças, não só físicas quanto mentais.

eliane-aromaterapia

Segundo Elaine Moscoso, aromas podem proporcionar relaxamento, tranquilidade e alegria (Foto: Celso Ribeiro)

Estudiosa da Aromaterapia, Elaine explica que os cheiros são capazes de proporcionar relaxamento, tranquilidade, excitação e alegria; além de amenizar males como bronquite, menopausa, TPM, problemas de circulação e disfunção renal. “A base da Aromaterapia são os óleos essenciais, extraídos sem uso de química das flores e plantas. Estes óleos têm um poder terapêutico muito forte”, disse. O alecrim, muito utilizado na culinária, auxilia no combate ao cansaço físico e mental. “O alecrim eleva a pressão e dá energia. É o óleo da força, da coragem. “Quando você está com medo ou adiando uma decisão, use alecrim”, afirmou Elaine.

arte-aromaterapia

A bióloga explica que a Aromaterapia pode ser usada de várias formas, como em banhos de imersão e por meio de massagens, mas a maneira mais comum é a Aromaterapia Ambiental, em que o aroma escolhido é espalhado no ambiente com a utilização de difusores, que podem ser elétricos, sachês, sprays e velas perfumadas.

Respiração

Elaine Moscoso explica que a Aromaterapia será especialmente eficaz se associada a uma respiração correta. “Na correria diária, fazemos a respiração torácica, ou seja, através do tórax sem usar o abdômen o que, em geral, causa cansaço e fadiga já que, segundo especialistas, não é suficiente para nosso organismo.

Antes de falar das propriedades dos óleos é importante a gente lembrar que respirar corretamente já é uma terapia e que está sendo perdida na nossa rotina. Para que a terapia com aromas tenha efeito é necessário respirar corretamente, o que não deixa de ser um desafio”, disse Elaine Moscoso.

PUBLICADO NO CORREIO DE UBERLÂNDIA EM 17 DE OUTUBRO DE 2015.

Deixe um Comentário